Guilherme Sá ☆ urbanismo

O arquiteto Guilherme Sá propõe, através deste vídeo, um projeto de tratamento urbanístico e paisagístico para a cidade de São José. Trata-se de um caminho a ser aberto para a utilização da comunidade, ligando a "Curva da Usina" ao "Beco das Lavadeiras", margeando o Rio Preto, no centro do município. Segue uma apresentação feita pelo autor:

"Para explicar a relevância sociocultural do Projeto, devo fazer um preâmbulo, inserindo-o no contexto histórico da cidade. O Centro do município de São José do Vale do Rio Preto vem se desenvolvendo, desde tempos remotos, de forma espontânea, sem nenhum Plano Urbanístico. Com suas ruas apertadas, e topografia acidentada, a especulação imobiliária derruba prédios antigos e avança sobre o espaço público, dificultando o trânsito seguro dos pedestres em sua precárias calçadas. Bem diferente da tranquilidade da antiga "Vila" do interior. Apagamos as referências históricas, perdendo a identidade. Este caminho terá seu início na "Curva da Usina", onde, como nome já diz, foi construída a primeira Usina Hidrelétrica que atendia, de forma precária, a antiga Vila. Seguirá pela mata existente, margeando o Rio Preto até a Rua Francisco Rodrigues Nogueira , antigo "Beco das Lavadeiras", por onde estas chegavam à beira do Rio Preto para lavar sua trouxas de roupas, batendo nas pedras e as deixando estendidas nas lajes de pedra existente no local. Durante o percurso deste caminho, onde houver espaço para abertura de uma praça, instalaremos mobiliário urbano como bancos, mesas, brinquedo infantil etc. No espaço maior colocaremos uma grande mesa, tipo a "Mesa do Imperador", na Estradas das Paineiras, RJ.  Para cada Espaço, daremos o nome de uma Música de Tom Jobim composta em Poço Fundo. Por exemplo, "Águas de Março", "Chovendo na Roseira", "Dindi"... Teria uma Placa com o Nome, Letra e detalhes de como ela foi composta. Para a Iluminação Pública do Caminho, a energia elétrica viria da Barragem existente, mas com tecnologia nova, sendo o Prédio da antiga usina restaurado e feito um museu com fotos da época, e exposição de alguns equipamentos ainda existentes no local.  A importância da construção deste Projeto é que ele fará a interligação entre os praticantes de caminhada e trekking da Estrada da Cachoeira até o Centro, sem ter problemas com acessibilidade, em um lugar tranquilo e agradável, dentro de uma mata nas margens do Rio Preto. Além de homenagear um dos maiores compositores de nossa música popular, o qual após seu retorno de Nova York, se reinventou, e criou grandes músicas, em sua propriedade no Poço Fundo, inspirado nas águas do Rio Preto."